Anos 80, uma década que não terminou!

22/02/2024

Um fato que não tem como ser negado é que as músicas dos anos 80 se tornaram uma referência no mundo todo; foi também a década mais reverenciada no cinema e na TV. Havia uma certa inocência que fazia a gente produzir coisas muito simples, e a simplicidade sempre ajuda o público a responder àquelas produções. Nos anos 80 a ideia era simplesmente se divertir! 

VINIL, K-7, INOVAÇÃO E DIVERSÃO!

O uso da tecnologia que já vinha sendo experimentada nos anos 70 se tornou mais acessível aos novos artistas nos anos 80, bem como os instrumentos musicais e, com o crescimento econômico, comprar discos de vinil e fitas K7 ficou mais fácil.

A experimentação corria solta, bandas reinventavam o uso de instrumentos convencionais, os integrantes usavam roupas e penteados com cortes extravagantes, numa clara apologia à fuga de regras, o que de certa forma atingiu o estilo musical.

NEW WAVE, SINTH POP e ÍTALO DISCO

Foi a década da música eletrônica e da moda colorida e futurista. Nesta época, a New Wave e o Synth-Pop se tornaram os gêneros musicais mais populares, assim como toda a estrutura da Dance Music. Entre as bandas de sucesso na época expoentes destes gêneros estavam: Alphaville, A-ha, Depeche Mode, Tears for Fears, Cindy Lauper, Duran Duran, New Order, Rick Astley, Erasure, Eurythmics, Pet Shop Boys, Human League, Dead or Alive e Milli Vanilli.

Michael Jackson foi definitivamente o maior ícone da década de 1980, com imagem e estilos marcantes. Seu famoso álbum de 1982, Thriller, tornou-se o álbum mais vendido de todos os tempos.

Madonna foi a maior estrela e símbolo feminino dos anos 80, com os primeiros anos da carreira marcados por controvérsias e aplicações de tendências ao mainstream, da sonoridade dançante à moda.

Como o termo Disco havia saído de moda nos primeiros anos da década, gêneros como Pós-Disco, Ítalo Disco, Euro Disco e Dance-pop tornaram-se mais populares com representantes como Baltimora, Laura Branigan, Gazebo, Spagna, Savage, Desireless, Bad Boys Blue, Modern Talking, etc.

Muitos hits foram embalados pelo cinema principalmente com a grande popularidade dos filmes de dança como Flashdance, Footloose e Dirty Dancing.

A ascensão do Pop favoreceu o surgimento das populares Boy Bands da década, Menudo e New Kids on The Block, além de ter impulsionado a música romântica através de artistas como Whitney Houston, Air Supply, Bryan Adams, Roxette, etc.

ROCK

Logo no início dos anos 80 surgiu no underground a subcultura gótica na Inglaterra, derivada do gênero Pós-punk (com raízes no Punk Rock, porém mais introvertido, complexo e melancólico) de bandas como The Cure, Joy Division e Talking Heads.

O Heavy Metal, junto com o movimento New Wave of British Heavy Metal, recebeu inúmeras vertentes ainda mais rápidas e pesadas, como o popular Thrash Metal, consagrando bandas como Iron Maiden, Metallica, Slayer, Megadeth, Judas Priest e Anthrax.

Conservando as raízes do Hard Rock merecem destaque os longos períodos de sucesso que tiveram as bandas Bon Jovi, Van Halen, AC/DC, Guns n’ Roses, Def Leppard, Twisted Sister, Whitesnake e Scorpions.

Em meados dos anos 80, foi criado o Sepultura, tido por alguns como a maior banda de Heavy Metal brasileira.

Inúmeras bandas consagradas de Rock e Pop surgiram nos anos 80 como Queen, U2, The Police, The Smiths e outras já vindas de décadas passadas tiveram seu auge nos anos 80 como Tina Turner e Dire Straits.

RAP e HIP HOP

Afrika Bambaataa, produtor musical e DJ estadunidense, além de ter inovado os paradigmas do Electro, também é reconhecido como sendo o padrinho do Hip Hop. Foi o primeiro a utilizar o termo e dar as bases técnica e artística para o ritmo, formando assim uma nova cultura que se expandia nos bairros negros e latinos da cidade de Nova Iorque e que congregava DJs, MCs, Writers (grafiteiros), B.boys e B.Girls (dançarinos de Breaking).

Grupos como Public Enemy, Grandmaster Flash and the Furious Five, Run-DMC e MC Hammer chegaram a figurar entre os “100 Maiores Artistas de Todos os Tempos” pela Revista Rolling Stones.

Surgiam com isso, os grupos de rap nacional tendo como precursores os frequentadores das reuniões da cultura Hip Hop no Brasil no fim da década: Ndee Naldinho, Thaíde e os membros do RZO e do Racionais MC’s.

HOUSE MUSIC

Foi nos anos 80 que surgiu a vertente da música que mais originou variantes, a House Music. Inspirada em experimentações de batidas dos anos 70, principalmente da Disco Music, teve como principais representantes: Lee Marrow, Inner City, Capella, Black Box e claro, o Acid House de Bomb The Bass, S’Express e M.A.R.R.S. entre outros.

FREESTYLE

Um ritmo que ganhou grande popularidade foi o Freestyle (conhecido também por Miami Bass ou Funk Melody). Iniciado pelo Afrika Bambaataa em sua faixa “Planet Rock” sob bases da música eletrônica e da Disco Music dos anos 70 e posteriormente eternizados por artistas como Noel, Stevie B., The Cover Girls, Lil Suzy, Company B., Information Society, Shannon, The Voice in Fashion e Kon Kan.

POP ROCK NACIONAL

No cenário nacional foi uma década incontestavelmente dominada pelas bandas de Pop Rock, influenciadas pelo Punk, Pós-punk e New Wave, porém menos agressivo; continham em suas letras uma forma de manifestação cultural, refletindo os anseios de uma geração de jovens que cresceu sob a ditadura, buscando uma sociedade menos repressora. Destaque para RPM, Titãs, Legião Urbana, Engenheiros do Hawaii, Kid Abelha, Cazuza, Ultraje a Rigor, Biquini Cavadão, Os Paralamas do Sucesso, Plebe Rude, Lulu Santos, Metrô, Nenhum de Nós, etc.

Na mesma onda, estourava nas rádios o som popular romântico de artistas como Ritchie, Roupa Nova, Rosana, Marquinhos Moura, Fábio Júnior, Dominó, Wando, etc.

MÚSICAS INFANTIS

Os grupos de música infantil, embalados pelo sucesso dos programas de TV do gênero e dos desenhos animados, acompanhados pela indústria de brinquedos e sob grande influência do New Wave, como Balão Mágico, Trem da Alegria e Xuxa, também deixaram sua marca.

LAMBADA

Lambada é a mistura do Carimbó paraense com a música metálica e eletrônica do Caribe. O grupo Kaoma lançou, em 1989, o hit “Lambada (Chorando se foi)”, considerado o boom do gênero, sendo sucesso em diversas partes do mundo. Aqui no Brasil o cantor Beto Barbosa se tornou um dos mais representativos emplacando vários hits do gênero.

A lambada tinha, como principal característica, os casais abraçados dançando um ritmo acelerado com giros e acrobacias, o que gerou muitos shows e concursos de dança pelo mundo.

AXÉ MUSIC

O Axé Music surgiu na Bahia, diretamente ligado ao carnaval de Salvador, e se espalhou pelo país no final da década de 80. É uma mistura de ritmos, dentre eles podemos citar o frevo pernambucano, ritmos afro-brasileiros, reggae, merengue, forró, maracatu e outros afro-latinos.

Uma das canções conhecidas como um marco na história do axé é “Fricote”, de Luiz Caldas – que na época era líder da banda Acordes Verdes e tinha Carlinhos Brown na percussão. A canção alavancou a carreira do artista e deu popularidade nacional ao gênero.

Pegando carona no ritmo, surgiram bandas como: Banda Reflexus, Banda Mel, Olodum, Chiclete com Banana, Asa de Águia e Sarajane.

MÚSICA SERTANEJA

Durante os anos oitenta, houve uma exploração comercial massificada do sertanejo, somado, em certos casos, a uma releitura de sucessos internacionais e mesmo da Jovem Guarda.

Dessa nova tendência romântica da música sertaneja surgiram inúmeros artistas, entre os quais: Trio Parada Dura, Chitãozinho & Xororó, Milionário e José Rico, João Mineiro & Marciano, Matogrosso & Mathias, Chrystian & Ralf, Chico Rey & Paraná, Gian & Giovani, Ataíde & Alexandre, Gilberto & Gilmar, além das cantoras Nalva Aguiar, Jayne e Roberta Miranda e as duplas As Mineirinhas e As Marcianas.

SAMBA E PAGODE

Depois de um período de esquecimento, o samba consolidou sua posição no mercado fonográfico no final da década de 1980, especialmente impulsionado por um novo estilo, que foi batizado de pagode, que revelou nomes como Almir Guineto, Jorge Aragão, Jovelina Pérola Negra, Zeca Pagodinho e Grupo Fundo de Quintal, além de consolidar a carreira de Agepê e Bezerra da Silva.

É importante salientar que na década posterior, a indústria fonográfica rebatizaria o pagode, com uma forma diferente de fazer samba, guardando poucos elementos do samba inovador da década anterior.

Bonnie Tyler

21/02/2024

Gaynor Hopkins, mais conhecida como Bonnie Tyler, nasceu no País de Gales, no dia 8 de Junho de 1951.

Ficou famosa nos anos 1970 com as músicas "It's a Heartache" e "Lost In France". Divergências com seus produtores, que queriam transformá-la em uma cantora country, a fizeram mudar para outra gravadora, a CBS, e contratar um novo produtor, Jim Steinman, já famoso pelo seu trabalho com Meat Loaf. O resultado foi a épica balada Total Eclipse Of The Heart com a qual ela tornou-se a primeira artista britânica a colocar uma música no número 1 no Reino Unido e Estados Unidos ao mesmo tempo. Esta canção foi tirada do álbum Faster Than The Speed Of Night que alcançou um Record Guinness por ser o primeiro álbum de uma cantora a debutar direto no primeiro lugar da parada inglesa. Neste período ela foi indicada ao Grammy por Melhor Cantora Pop por "Total Eclipse Of The Heart" e a outra indicação era por Melhor Cantora de Rock por "Faster Than The Speed Of Night" .

Teve ainda outros sucessos como "Holding Out For A Hero" do filme Footloose, "Here She Comes", trilha sonora do filme Metrópolis relançado em 1984 por Giorgio Moroder, pela qual ela recebeu outra indicação ao Grammy de Melhor Cantora de Rock, seguidos pelos discos "Secrets Dreams and Forbidden Fire" de 1986 e "Notes From America" de 1988. Em 1987, gravou juntamente com o cantor brasileiro Fábio Junior a canção Sem limites pra sonhar, na qual canta a parte da letra em inglês. Na década de 1990 trocou a CBS pela BMG e seus discos dessa fase "Bitterblue", "Angel Heart" e "Silhouette In Red" foram sucesso entre a Europa, África do Sul e o Japão. Em 1994, recebe os prêmios RSH-Gold e o Echo (o Grammy alemão) na categoria Melhor Cantora Internacional.

Ela retorna em 2004 com uma versão em francês do seu clássico "Total Eclipse Of The Heart" agora com o título de "Si Demain (Turn Around)", um dueto com a cantora e atriz francesa Kareen Antonn e volta ao número 1 na França, Bélgica e Polônia.

Completando 30 anos de carreira em 2006, lança seu primeiro CD ao vivo "Bonnie Tyler Live" o dvd "Bonnie On Tour", um CD no Reino Unido "Celebrate" seguido pelo single "Louise".

Já em 2007, grava uma versão Disco/Punk de Total Eclipse Of The Heart com a banda "Babypinkstar", lança ainda o Greatest Hits From The Heart, que alcança o top 40 no Reino Unido e o top 10 na Irlanda, mais lançamentos incluem duas versões de seu dvd "Bonnie On Tour Live" e "The Complete Bonnie Tyler".

Em 2009, é convidada a gravar Total Eclipse com o grupo vocal Only Men Aloud, o cd chega ao n.1º na "Classic Album Charts" na Inglaterra. Bonnie participa de uma série da tv britânica "Hollyoaks" cantando "Holding Out For A Hero". Ainda pode ser ouvida na trilha sonora de "Cappuccino Girls", lançada para divulgação da peça, fazendo uma aparição surpresa na estréia do espetáculo interpretando a faixa título. Em novembro de 2009 Bonnie é homenageada recebendo o prêmio "Angel Award", por sua contribuição em engajamentos sociais.

  • Data de nascimento

    8 Junho 1951 (idade 72)

  • Local de nascimento

    Skewen, Neath Port Talbot, Wales, Reino Unido

Alphaville

21/02/2024

Alphaville é um grupo de synthpop formado em Münster, Alemanha que ganhou popularidade na década de 1980. Fundado por Marian Gold (na verdade Hartwig Schierbaum, nascido em 26.05.1954 em Herford ), Bernhard Lloyd ( Bernhard Gößling , 2.06.1960 em Enger), e Frank Mertens (Frank Sorgatz, 26.10.1961 em Enger). Conhecidíssimos por seus três maiores êxitos, "Big in Japan" , ''Sounds Like a Melody'' e "Forever Young" que se tornou a marca da banda.

Forever Young - O Começo
Alphaville nasceu no início de 1982 como Forever Young, quando Marian Gold e Bernhard Lloyd se conheceram no projeto musical Nelson Community. Meses mais tarde, Frank Mertens aderiu ao projeto. Juntos, escreveram Forever Young e gravaram sua primeira demo com o mesmo nome. Em 1984, re-nomeadamente Alphaville lançaram seu primeiro single, "Big in Japan", que Gold escreveu em 1979 depois de ouvir a música de Holly Johnson "Big in Japan". Em Setembro de 1984, lançaram Forever Young, seu primeiro álbum. Apesar de seu sucesso, Frank Mertens deixou a banda esse ano e foi substituído em janeiro de 1985 por Ricky Echolette (Wolfgang Neuhaus, nascido em Cologne, em 07.08.1960), que foi creditado no álbum Forever Young.

"Big In Japan" foi o maior sucesso de Alphaville, com o topo das paradas na Alemanha, Grécia , Suíça , Suécia , Venezuela e o EUA Billboard Dance Chart (o grupo conseguiu o Top 10 em qualquer parada da Billboard). O single também alcançou o top cinco na Itália, os Países Baixos, Noruega, Áustria, Irlanda e África do Sul . Tornou-se o grupo é só Top 20 single no Reino Unido, alcançando a 8ª posição.
A banda próximos dois singles, "Sounds Like a Melody" e "Forever Young", também alcançando o Top 5 nas paradas européias, embora a Sounds não alcançou as paradas americanas.

Em meio a relatos de que a estrela pop Laura Branigan foi com a música em seu álbum, "Hold Me, "Forever Young" foi re-lançado como single nos EUA , mas não se mostrou muito populares. A versão de Branigan, embora promovendo em adesivos que adornam o álbum, posteriormente manteve um álbum de corte por lá. Ela cantaria como um "bis" em quase todos os shows ela se apresentou, até sua morte em 2004. A versão em original foi lançada pela terceira vez nos EUA em 1988, para promover Alphaville: The Singles Collection, e alcançou a posição # 65, sua mais alto posição (e também a última) sobre a Billboard Hot 100 International, re-lançançada em 1989, 1993, 1996, 1999, 2001, 2005 e 2009. Várias capas foram gravadas com vocalistas masculinos ou femininos, muitas vezes erroneamente atribuída a Marian Gold ou Laura Branigan.

Demais Albuns
Em 1986, seu segundo álbum, Afternoons in Utopia, foi lançado e seu primeiro single "Dance With Me" foi Top 20 na Alemanha, França, Noruega, Suécia, Suíça, África do Sul e em forma de remix do US Hot Maxi Singles chart, e atingiu o Top 30 na Áustria, Itália e o US Club Play chart. Em seqüencia vem "Universal Daddy". Por seu terceiro single, a banda lançou "Jerusalém", somente na Alemanha, quando eles foram com "Sensations" para a Áustria, França, Holanda e Suíça. O último single do Afternoons in Utopia foi "Red Rose", em 1987.

O LP foi seguido em 1989 com The Breathtaking Blue , incluindo o aclamado (se não for tão bem-sucedida) singles "Romeos" e "The Mysteries of Love". O álbum foi lançado como um CD+G , incluindo fotos em preto e branco com letras originais e tradução alemã. Como alternativa lançando vídeos , a banda recrutou nove diretores, entre eles Godfrey Reggio (Koyaanisqatsi), para criar um filme intitulado Songlines baseado em faixas do álbum.

Prostitute, não foi lançado até 1994. "Fools", foi lançado seguido do segundo e último single do álbum, "The Impossible Dream". Em 1996, Echolette deixou a banda.
Salvation, um álbum que dito volta as raízes, lançou em 1997.

Stark Naked and Absolutely Live foi lançado em 2000. Em 2001, eles lançaram tanto seu álbum de remix Forever Pop e um DVD intitulado Little America, que documenta dois concertos realizados em Salt Lake City.
Bernhard Lloyd não contribuiu para o álbum de 2003 CrazyShow, e logo após seu lançamento em 18 de março de 2003, ele deixou oficialmente o grupo. Atualmente fazem parte do Alphaville Marian Gold (vocal), Martin Lister (teclados), David Goodes (guitarra) e Jakob Kiersch (bateria).
Projetos
Gold já lançou dois álbuns solo (So Long Celeste de 1992, e United de 1996, tanto a mistura criações pessoais e coberturas), ao lado de seu trabalho na banda.
Lloyd também trabalhou em um projeto chamado Atlântic Popes com o cantor Max Holler , um CD com 13 faixas. Em 1996, Frank Mertens iniciou um projeto musical chamado Maelstrom, que foi uma combinação de ambiente, estilo de música, arte impressionista e coloridos em forma de pinturas e esculturas, e etérico poesia. Este projeto parece agora ter sido abandonada, embora, como Mertens, não tem sido visivelmente ativo com ele.

Atualmente
Atualmente a banda está em turnê e ainda trabalhando em material novo e ter assinado novo contrato com a Universal Music Group. Os títulos das músicas que podem ou não ser incluído na próxima versão (mas que já foram tocadas ao vivo) incluem "Galery", "Around the Universe", "My Very Blood" e "Sweet Dreams".
Os lançamentos reais single e álbum serão lançados no início apenas na Alemanha e através de lojas virtuais e plataformas de download no mundo inteiro. O primeiro single do próximo, tão aguardado álbum é intitulado "I Die For You Today". Isto está disponível como um single digital desde 8 de outubro de 2010. O single estará disponível em formato CD a partir de 22 de outubro, 2010.
O último álbum até o momento "Catching Rays On Giant", foi lançado em 19 de novembro, 2010. Disponível em dois formatos, uma como um CD de 14 faixas e uma edição de luxo com CD e DVD.

Discografia:

Singles

* Big in Japan (01/84)
* Sounds Like a Melody (05/84)
* Forever Young (09/84)
* Jet Set (03/85)
* Dance With Me (03/86)
* Universal Daddy (01/87)
* Jerusalem (11/86)
* Sensations (11/86)
* Red Rose (87)
* Forever Young (08/88)
* Romeos (03/89)
* Summer Rain (06/89)
* The Mysteries of Love (1990)
* Big in Japan '92 (02/92)
* Big in Japan '92 remix (03/92)
* Fools (07/94)
* The Impossible Dream (12/94)
* Wishful Thinking (07/97)
* Flame (Promo 06/97)
* Flame (EUA, 99)
* Soul Messiah (EUA, 99)
* Dance With Me 2001 (09/01)
* Forever Young 2001 ( 09/01)
* I Die For You today 11/10

Men at Work

21/02/2024

Men at Work foi uma banda new wave australiana que alcançou sucesso internacional na década de 1980. Formada na Austrália em 1979, a banda ficou conhecida pelo seu sucesso de 1982, "Down Under", uma canção alegre e cômica sobre australianos viajando pelo mundo confiantes das virtudes de seu país e sobre a imposição da cultura norte-americana e européia às belezas naturais de seu país. A canção foi um sucesso de vendas em vários países, incluindo o Reino Unido, onde alcançou o primeiro lugar nas paradas, sendo a única canção deles a entrar nos "Top 20" daquele país. Ela tornou-se um hino extra-oficial para a Austrália para vários movimentos underground ou musicais de seu país. Recentemente, esta faixa foi acusada de plágio pela canção "Kookaburra Sits in the Old Gum Tree", que foi composta há mais de 70 anos pelo professor australiano Marion Sinclair. Em fevereiro, o juiz Peter Jacobson reconheceu que o Men at Work copiou a melodia de flauta de "Kookaburra" e agora ordenou a gravadora da banda, a EMI Songs Australia, e os compositores de "Down Under", Colin Hay e Ron Strykert, a pagar o valor recebido com a canção desde 2002 e a partir de agora.
Seu primeiro álbum, Business as Usual (1982) marcou um recorde de maior tempo para um álbum de estréia como primeiro nas paradas dos Estados Unidos. Além de "Down Under", os hits "Who Can It Be Now?" e "Be Good Johnny" tornaram-se videoclipes de sucesso durante os primeiros anos da MTV americana. "Who Can It Be Now?" e "Down Under" atingiram o primeiro lugar nas paradas americanas. Sendo um dos álbuns mais famosos do início da década de 1980, Business As Usual teve seis milhões de cópias vendidas nos Estados Unidos, e estimam-se mais de quinze milhões vendidas mundo afora.

Membros da Banda:
Colin Hay - vocal principal e guitarra (1979-1985; 1996-1998)
Ron Strykert - guitarra e vocal (1979-1985)
John Rees - baixo e vocal (1979-1984)
Greg Ham - saxofone, flauta, teclado, gaita e vocal (1979-1985; 1996-1998)
Jerry Speiser - bateria e vocal (1979-1984)

A banda ganhou o Grammy Award de melhor artista iniciante no ano de 1983.

O segundo álbum da banda, Cargo (1983), alcançou menos sucesso que o primeiro, atingindo apenas a terceira posição e três milhões de cópias vendidas nos Estados Unidos. Três singles foram lançados, "Overkill" (3° nos Estados Unidos), "It's A Mistake" (6° nos Estados Unidos), e "Dr. Heckyll And Mr. Jive" (28° nos Estados Unidos).

No ano seguinte a banda demitiu o baixista John Rees e o baterista Jerry Speiser. Quando seu terceiro álbum Two Hearts foi lançado em 1985 com quase nenhum sucesso (apenas 500 mil cópias vendidas nos Estados Unidos) o guitarrista Ron Strykert também deixou a banda, e logo em seguida o tecladista e saxofonista Greg Ham também seguiu o mesmo caminho. O único remanescente da banda original, o vocalista Colin Hay, continuou a fazer apresentações com músicos contratados até o final de 1985 quando o Men at Work finalmente se dissolveu. Two Hearts só conseguiu uma canção de sucesso mediano, "Everything I Need", que não chegou nem mesmo aos 40 primeiros nas paradas norte-americanas.

Em 1996 os membros originais Colin Hay e Greg Ham se reagruparam e fizeram turnê mundial também com músicos contratados. Em 1998 produziram um álbum ao vivo, Brazil, gravado ao vivo em sua turnê brasileira.

  • Anos de atividade

    1979 – 1985 (6 anos)

  • Local de fundação

    Melbourne, Victoria, Austrália

  • Membros

    • Colin Bayley
    • Colin Hay
    • Greg Ham
    • Jerry Speiser
    • Ron Strykert

Hall & Oates

21/02/2024

A dupla Daryl Hall & John Oates surgiu em meados dos anos 70 mostrando soul music de qualidade. Foram os pontas-de-lança do chamado ‘blue-eyed soul’, ou seja, a soul music feita por músicos brancos. Daryl Hall chegou mesmo a trabalhar fazendo backing vocals na mitológica Philadelphia International, templo da soul music, gravadora criada pelo produtor e compositor Kenny Gamble e que lançou discos clássicos de artistas como Billy Paul e Lou Rawls, entre muitos outros.

Durante a década de 80, Hall & Oates emplacaram hits em todo o mundo. Depois, com a transformação do mercado musical, foram ofuscados mas sem perder a qualidade. Seguiram fazendo shows e gravando. Em 2004 lançaram o CD Our Kind Of Soul pela gravadora independente U-Watch, com releituras de clássicos da soul music de várias épocas.

Eurythmics

21/02/2024

Annie Lennox nasceu no dia 25 de dezembro de 1954, em Aberdeen, na Escócia. Filha única, Annie foi extremamente cuidada pelos pais e desde cedo mostrou pendão para as artes e ainda menina aprendeu a tocar piano, flauta, além de cantar em corais e estudar dança. A jovem Annie era apaixonada pela música negra, especialmente os artistas da Motown, como Marvin Gaye, Stevie Wonder e Supremes.

Aos 17 anos, resolveu se mudar para Londres e foi estudar na Royal Academy Of Music. Durante três anos ela estudou música clássica e sobrevivia fazendo pequenos serviços, como o de garçonete. Annie confessa que foi muito infeliz nos estudos, abandonando a escola semanas antes dos exames finais, para desconsolo dos pais, que sonhavam em ver a filha famosa.

Um de seus empregos nessa época foi trabalhar em uma loja de discos, onde conheceu Steve Tomlin, com quem teria uma amizade longa. Foi aí que Annie resolveu seguir a carreira musical, tendo a cantora canadense Joni Mitchell como grande inspiração. Assim, ela se juntou ao grupo Dragon's Playground e Red Brass.

Ao lado da amiga Joy Dey, tentou montar uma dupla vocal com o nome Stocking Tops, o que não deu muito certo. Corria o ano de 1976, quando Annie resolveu arranjar um emprego de garçonete para poder sobreviver, no Pippins Restaurant, em Hampstead. Foi lá que iria conhecer Dave Stewart…

Dave se apaixonou logo que botou os olhos nela pedindo para que se casasse com ele imediatamente. Annie jamais aceitou o convite, mas logo descobriu que nutriam uma imensa paixão por música. Começaria um longo casamento (musical) entre os dois…

Nascido em 8 de setembro de 1952, em Sunderland, Dave entrou no mundo musical literalmente por acidente. Tudo aconteceu aos 13 anos, após sofrer uma grave contusão jogando futebol. Dave era um excelente jogador, tendo participado de algumas seleções inglesas menores e durante sua convalescença ganhou uma guitarra para passar o tempo. Após montar um grupo, The Longdancer, Dave acabou encontrando Annie e resolveram morar juntos.

O começo foi bem difícil e eles aproveitavam qualquer chance que tinham para entrar em um estúdio e ensaiarem suas canções. Dave e seu colega Peet Combies procuravam um selo e só conseguiram quando apresentaram Annie.
O resultado foi o nascimento do grupo The Catch que lançou apenas um compacto - Borderline - antes de fracassarem terrivelmente. E o grupo foi abandonado pelo selo quando o trio adicionou Jim Tooney e Eddie Chin em sua formação.

O quinteto acabou mudando de nome; eram agora The Tourists. E a banda começou a ganhar alguns fãs. A mistura punk e pop, além da produção do legendário produtor alemão Conny Plank (trabalhou, entre outros, com o Kraftwerk) fez a banda crescer em palco e até excursionaram ao lado do Roxy Music.
O grupo lançou três discos em dois anos - The Tourists (1979); Reality Effect (1979) e Luminous Basement (1980) e conseguiu um grande sucesso com a cover de um clássico de Dusty Springfield - "I Only Want To Be With You", do segundo disco, Reality Effect, que chegou a conseguir disco de platina.
Apesar do sucesso, Dave e Annie nunca gostaram muito do grupo ou do formato de banda de rock e resolveram acabar com a banda após cinco compactos e muitas brigas internas, em 1981.

Depois de brigarem com a Logo Records, foram para a RCA e resolveram se mudar para a Alemanha onde, mais uma vez, iriam trabalhar com Conny Plank.

Com ele, começaram a produzir algumas demos, contando até com alguns membros do Can.

A primeira providência adotada por Dave e Annie era de jamais trabalharem novamente com um grupo. A partir de agora, seriam apenas os dois. Para isso, escolheram um nome diferente: Eurythmics (e não The Eurythmics). O nome foi tirado de uma dança grega que Annie aprendeu quando criança e Dave vendeu à RCA que o nome tinha a ver com elementos "europeus e rítmicos". Mesmo sem convencerem a gravadora, adotaram o nome.
No mesmo ano de 1981 é lançado o primeiro disco, In The Garden. Novamente produzido por Conny Plank, teve dois compactos, "Belinda" e "Never gonna cry again". O disco mostrava o Eurythmics procurando uma linguagem própria e calcada demais nos modelos new wave da época. O grupo promoveu "Never gonna cry again" no programa The Old Grey Whistle Test tendo o baterista do Blondie, Clem Burke, como convidado. Mas nem assim conseguiram melhorar as vendagens.

No ano seguinte, lançaram mais dois compactos, "This is The House" e "The Walk", que também fracassaram. As coisas pioraram quando Dave ficou doente e precisou fazer uma operação no pulmão, o que fez Annie entrar em uma profunda crise de depressão.

Enquanto Dave se recuperava, o grupo começou a trabalhar novamente em novas canções e, em 1983, arrebentaram geral com o disco Sweet Dreams (are made of this). O disco vendeu muito e a faixa-título ficou em primeiro lugar na parada norte-americana e em segundo na parada britânica. Contribuiu fortemente para o sucesso, o video, em que mostra uma Annie Lennox andrógina, de terno, cabelo curto e pintado de vermelho. Em um ano de três grandes nomes do universo pop - Michael Jackson, The Police e David Bowie - caberia àquele estranho duo liderar as paradas de sucesso de todo o planeta.

Annie começaria a adotar esse visual - bolado por Laurence Stevens - nos próximos anos e, não raramente, alguns achariam que Annie era na verdade um travesti.
Após uma grande excursão mundial, o duo voltou aos estúdios para gravarem um novo disco, Touch, que rendeu outros grandes sucessos como, "Here Comes The Rain Again", "Right By Your Side" e "Who's That Girl".

O disco ficaria em primeiro no Reino Unido e em sétimo nos Estados Unidos, consolidando o sucesso.

Data dessa o encontro com Radha Raman, um monge Hare Krishna, com quem ela acabaria casando, para tristeza de seus conservadores pais.

O casal acabaria fixando residência na Suíça, na tentativa de obterem maior privacidade, algo impossível para alguém tão famosa como Annie.
O ano de 1984 ainda teria mais dois lançamentos do grupo; o EP de remix Touch dance e a trilha-sonora do filme 1984, que rendeu dois sucessos - "Sex Crime" e "Julia".

O filme era inspirado no clássico livro de George's Orwell, de mesmo nome, e foi dirigido por Michael Radford, que não ficou muito feliz com a escolha do duo.

Apesar de não ser considerado um disco oficial do grupo até hoje, o LP vendeu bem e "Sex Crime" alcançou o quinto posto nas paradas.
Em fevereiro de 1985, acaba o casamento de Annie e o grupo entra imediatamente em estúdio para lançar um novo e excelente disco, Be Yourself Tonight. O disco marcaria, pela primeira vez, a primeira posição na parada britânica com "There Must Be An Angel (Playing With My Heart)". O disco trazia também a participação de Aretha Franklin na faixa "Sisters Are Doin't For Themselves". A curiosidade sobre essa canção é que seria Tina Turner a primeira opção, que acabou recusando o convite por achar a letra feminista demais.

Mas, o grupo acabou não saindo em turnê e não participaram do Live Aid, por problemas emocionais da vocalista. Paralelamente, Annie e Dave se envolviam em campanhas humanitárias.
Já que Annie não conseguia excursionar, a saída foi entrar novamente em estúdio, desta vez na França, onde gravaram Revenge. O disco rendeu uma outra excursão e dois sucessos - "Missionary Man" e "Miracle Of Love". E foi durante a excursão que Annie conheceu o diretor israelense Uri Fruchtman, que havia realizado um documentário sobre a banda, no Japão. Eles acabaram se casando em 1988, mesmo ano em que Dave contraiu matrimônio com Siobhan Fahey do Bananarama.
Em 1987, a dupla lança Savage, um disco mais experimental e que rendeu os modestos sucessos "You Have Placed A Chill In My Heart" e "I Need A Man".

O LP acabou vendendo pouco, apesar de receber boas críticas.

Em 1988, Annie participou do concerto ao líder sul-africano Nelson Mandela no estádio de Wembley e viveu uma drama em dezembro, quando seu primeiro filho, Daniel, nasceu morto.
Ainda deprimida, Annie e Dave lançaram um novo disco, We Too Are One, incluindo "Angel", feita em homenagem ao filho. O disco marca também a separação de Annie e Dave, que resolvem não gravar mais com o nome Eurythmics.

Annie entra de cabeça em uma bem-sucedida carreira solo, enquanto Dave ataca de produtor (função que fez trabalhar com Bob Dylan, por exemplo) e novos projetos, solos ou com sua banda, Spiritual Cowboys.

Enquanto a banda estava separada (mas não oficialmente terminada) foram lançados os discos Greatest Hits - que chegou ao número 1 das paradas inglesas e ficou entre os mais vendidos por 40 semanas - e Live 83-89.
E, para surpresa de muitos, em 1999, os dois anunciam a volta da dupla e um novo trabalho; Peace. O disco trazia letras de cunho político, inspirada na Anistia Internacional.

O disco foi promovido com uma imensa turnê e o Eurythmics participou de shows para a Anistia e o Greenpeace.

Dois singles tirados do novo trabalho tiveram participações modestas nas paradas inglesas; "I Saved The World Today" (ficou em 11º) e "17 Again" (27º). O disco, no entanto, alcançou o quarto lugar na parada britânica e apenas o 27º lugar na América.
Mas a banda teve novamente problemas e Annie teve uma forte crise na coluna após a excursão. Com isso, pela segunda vez, a banda se dissolve.

Os dois até chegaram a se reunir para um novo disco, mas que nunca foi gravado.

Após várias participações - Annie participou da trilha sonora do filme O Senhor dos Anéis, que venceu o Oscar, e excursionou com Sting - os dois voltaram a se reunir em 2005 e lançaram um novo single, "I've Got a Life", a primeira canção inédita em seis anos do Eurythmics.

E, para comemorar os 25 anos de carreira, todos os discos do grupo foram editados de forma remasterizada e com faixas bônus.
Embora nenhum disco ainda esteja programado, o Eurythmics voltou para uma série de apresentações. O que ninguém sabe ainda é se a volta é definitiva ou apenas momentânea.

Discografia

In The Garden (1981)
Sweet Dreams (are made of this) (1983)
Touch (1983)
Touch dance (EP, 1984)
1984 (1984)
Be Yourself Tonight (1985)
Revenge (1986)
Savage (1987)
We Too Are One (1989)
Greatest Hits (1991)
Live 83-89 (1993)
Peace (1999)
Boxed (caixa com oito cds, 2005)
Ultimate Collection (2005)

  • Anos de atividade

    1980 – 2005 (25 anos)

  • Local de fundação

    London, England, Reino Unido

  • Membros

    • Annie Lennox
    • Dave Stewart
    • Olle Romo
    • Roger Pomphrey
    • Sarah Fisher

Aplicativos


 Locutor Ao vivo


Peça Sua Música

No momento todos os nossos apresentadores estão offline, tente novamente mais tarde, obrigado!


Top 5

top1
1. Priscilla Alcantara

Me Refez

top2
2. Gabriela Rocha

Lugar Secreto

top3
3. Davi Sacer

Tua Graça me Basta

top4
4. Anderson Freire

Acalma o meu coração

top5
5. Aline Barros

Ressuscita-me


Anunciantes